Lugares em São Paulo para fazer oficinas de artes, musicalização infantil, teatro, culinária…

Foto: site Casa do Brincar

Por Gisela Blanco

Durante o feriado, a leitora Ingrid Rosin, mãe do João, me escreveu com uma pergunta bem interessante: ela assistia o seriado americano Up All Night e viu lá um modelo de creche em que os pais também vão junto e ficam brincando com o bebê ou criança. Tem um professor que coordena as atividades, mas os pais ficam cada um com seus filhos. “Achei esse modelo bem legal. Mas não consigo achar nada que seja parecido com isso aqui no Brasil/São Paulo. Não sei se existe por aqui. Queria saber e você conhece alguma coisa nesse estilo”, ela diz.

Conheço sim! Na verdade aqui em São Paulo tem vários lugares assim, que não são exatamente escolas, mas um tipo de casa de brincadeiras. Darei a seguir a dica de algumas que conheço alguns na Zona Oeste, mas certamente há outras espalhadas pela cidade (e em outros Estados também). O difícil é encontrá-las procurando pelo Google. Como o negócio não tem um nome exato (não é creche, não é escola, é só um lugar para brincar), pode ser meio complicado encontrar. São estabelecimentos com oficinas criativas, de artes, de música, teatro etc, abertos para pais e crianças de várias idades.

Como a Ingrid, muitas mães e pais sabem da importância da socialização para as crianças pequenas com amiguinhos da mesma idade, mas não querem colocá-las num escolinha antes dos 3 anos. Acho compreensível. Apesar da educação ser importante na primeira infância, não acho que ela tenha que ser obrigatória. Cada criança e cada família tem seu rítmo. Às vezes não querem e não precisam se separar muito cedo, e tem esse direito. Por isso o bom dessas casas de brincadeiras é que você pode ir junto se quiser, ou não. Algumas, como o Clubinho Pequeno Cientista, permitem que você já deixe crianças a partir de 2 anos com eles, em outras, como a Casa do Brincar, é só o bebê conseguir andar. O bacana é que você pode ir só por algumas horas e em alguns dias da semana (dá pra fazer um pacote ou pagar por atividade). Bom pra conhecer algumas brincadeiras novas e dar uma agitada na vida desse nenem. Ou pra deixar seu filho lá só por umas horinhas enquanto você precisa ir a algum compromisso (essas casas geralmente funcionam aos sábados e feriados também!).

Aqui um vídeo do Vila Mundo sobre a Casa do Brincar, pra te ajudar a entender melhor:

Aqui vai então uma listinha das casas de brincadeiras que eu conheço. Se você conhece outros, coloque aí nos comentários!

Casa do Brincar (Pinheiros)
Brincadeiras, oficinas e várias atividades para pais e filhos de todas as idades. Crianças que já andam podem ficar desacompanhadas. Um dos mais legais para bebês pequenos.

Clubinho Pequeno Cientista (Perdizes)
Para crianças de 1 a 10 anos. As crianças podem ficar desacompanhadas a partir dos 2 anos. O que parece mais legal são as semanas temáticas – semana do Mágico de Oz, do Carimbador Maluco, dos Saltimbancos…

Familiarte (Alto da Lapa)
O site não tem informações sobre faixa etária, mas parece outro lugar bacana. Além das oficinas de músicas e de artes, tem também oficinas em inglês.

Start (Alto de Pinheiros)
Esse é para crianças maiores: de 5 a 10 anos. Tem várias oficinas de artes, teatro, e também curso de inglês pros mais velhos.

Mamusca (Pinheiros)
Esse tem um dos sites mais lindos que eu já vi e trás a proposta de ser também um espaço de convivência para pais e mães, o que eu achei bem legal (afinal a gente também precisa socializar, néam?). Crianças só podem ficar sozinhas a partir de 4 anos – e a faixa etária é até 6. Enquanto seu filho participa das atividades, você pode ficar conectado trabalhando com seu notebook no café deles.