Parquinhos militares na Coreia do Norte...

  Para nós, brasileiros, pode parecer meio assustador ver crianças pequenas se divertindo em uma miniatura de míssil ou tanque de guerra. Ainda mais sabendo que elas estão em um país que realmente ameaça muitas vezes usar esse tipo de “brinquedinhos” na vida real. Mas, é bom lembrar: as brincadeiras (e a vida) das crianças de um lugar, sempre acabam refletindo a realidade que elas e os adultos enfretam. É o que diz Paige Johnson, autor desse post sobre o assunto. Se você parar pra pensar bem, vai se lembrar de já ter visto muitos desses brinquedos que remontam à cultura de guerra por aí. Eu, na minha infância em Brasília, brinquei muito num foguete do parquinho Ana Lídia. E até agora não tinha me tocado de que ele foi construído em 1971, na época da Guerra Fria, em que foguetes de verdade estavam na moda. Hoje, nos parquinhos modernos, reinam as casinhas, escorregadores, coisas mais fofas. Tanto aí no Brasil como aqui em Londres, onde eu moro. Alguém aí acha que é à toa?     Via...

Buscador de Brincadeiras...

Olha que legal, acabei de achar esse buscador de brincadeiras online! Dá para filtrar as brincadeiras por faixa etária, local e o que está sendo estimulado na criança quando ela brinca. Além disso, as ilustrações são lindas e cada brincadeira vem com uma “ficha” explicando quantos participantes são necessários, equipamento e como brincar! Muito bacana mesmo!...

Dica em Minas: Parque Ecológico do Caiçara...

Hoje o Na Pracinha traz mais uma dica bacana para quem estiver pela região de Belo Horizonte. Um parque cheio de sombra e água fresca… =) Veja como chegar lá no Nosso Mapa.   Em uma área de aproximadamente 11.500m², o Parque conta com o córrego Cascatinha e tem até algumas quedas d`água para a criançada contemplar.  Com vários espaços para convivência e muita sombra (fundamental neste calorzão de primavera), é possível investir horas no passeio. Quadra poliesportiva e campo de areia para futebol, equipamentos de ginástica, pista para caminhada e brinquedos (recentemente reformados) fazem a diversão da criançada e dos papais.  Encontramos vários tipos de pássaros e micos, as meninas se encantaram. A estrutura conta ainda com banheiros (estavam super limpos em pleno domingo) e a presença da Guarda Municipal (fundamental, né?).   Gabi adorando a “aguinha” Uma das quedas d`água   Nos dias de nossos passeios, geralmente nos finais de semana,  o Parque está sempre vazio. É primavera! Levem a criançada para brincar lá fora!   Contribuindo com a atualização deste post, recebemos lindos registros da nossa querida leitora Sabrina da diversão do filhote Igor por lá 😉     Um olá para os visitantes   Cada cantinho, uma curiosidade         Igor aprendendo sobre os animais   Iupi!   Trepa trepa diferente       ‘Bora escalar?             Fica a dica!  Leve bananas e deixe próximas às árvores para que os micos possam se alimentar.     O que tem de bom por lá? :: muita sombra :: muito verde :: brinquedos e quadras :: presença da Guarda Municipal   O que precisa melhorar? :: brinquedos adaptados por idade :: a brita é sempre um problema para os joelhos dos pequenos        ...

Passeio em BH: Praça Marília de Dirceu...

A dica dessa semana do Na Pracinha é perfeita para esses dias de calor: uma praça bem no centro da cidade cheia de árvores e sombra! Veja no Nosso Mapa Localizada em um dos bairros mais charmosos da nossa capital, a pracinha conhecida como Marília de Dirceu* tem nome de João Luiz Alves. Super arborizada, foi inaugurada na década de 30 e é muito bem cuidada com o apoio da Associação do Bairro. Por lá, encontramos várias iniciativas exemplares que deveriam ser aplicadas nos demais espaços da capital: lixeira específica para as fezes dos animais, brinquedos em banco de areia (a área é cercada, o que evita contato com os animais), sinalização e um jardim bem cuidado. Ah, se toda pracinha fosse assim, né? Ótima iniciativa 😉 Cantinhos de puro charme Arena Os brinquedos ficam na areia e cercados Aproveitamos as férias escolares para passear na pracinha e foi uma manhã super agradável. A praça conta com mesas de jogos, bancos, uma arena e até um jornal-mural 😉 Notícias e curiosidades sobre o bairro Muito espaço para brincar 😉 O que tem de bom por lá: :: banco de areia cercado :: bancos de contemplação e área com sombras :: lixeiras para coleta de fezes dos animais :: mesas de jogos Curiosidade! Título da principal obra poética do escritor Tomás Antônio Gonzaga, Marília de Dirceu é, na verdade, o nome da rua que fica em frente à praça que leva o nome do mineiro com extensa carreira jurídica e...

Como o Google Maps mostraria São Paulo em 1958...

É como entrar em uma máquina do tempo. Você aperta um botão e ao invés de ver São Paulo hoje, consegue enxergar exatamente como a cidade era há mais de 50 anos. O Geoportal, que usou fotos antigas de satélite para montar esse museu virtual foi criado em 2008 e continua no ar. O engraçado é perceber como inclusive hoje, apenas 6 anos depois do projeto, São Paulo já mudou tanto. Olha só essas fotos da Barra Funda, com o Parque da Água Branca no meio. Em 1958, dava pra sair de lá e ir fazer um trakking no morro. E aqui, uma foto da mesma área hoje:  ...

Passeio em BH: Parque Ecológico Roberto Burle Marx (Parque das Águas)...

 A dica do Na Pracinha dessa semana vem cheia de água pura pra refrescar esse verão que está por aí… =) Veja no Nosso Mapa Passeando por Beagá temos nos surpreendido com as preciosidades que a cidade nos reserva, que maravilha! Nestas férias, fomos passear por um parque com gramado verdinho a perder de vista e várias fontes para o deleite dos pequenos. Logo pensamos: ideal para um piquenique! Reformado em 2010, o parque Roberto Burle Marx faz parte do complexo ecológico da Serra do Rola-Moça, divisa da Serra do Curral. As nascentes formam o Córrego do Clemente, afluente do ribeirão Arrudas que integra a bacia do rio São Francisco. No parque também encontramos um lago e a criançada se diverte procurando os peixinhos. O parque também faz sucesso com os observadores de pássaros devido às inúmeras espécies que voam por lá 🙂 Uma delas, a tiê-sangue, é considerada uma das mais belas do mundo. Também encontramos tucanos, pica-paus, sabiás, gaviões,corujas, saracuras, gambás e micos-estrela, que podem ser vistos em passeios pelas trilhas. Centro de Educação Ambiental, anfiteatro, academia da cidade e galpões utilizados pela comunidade em trabalhos como artesanato e mercearia, além de um viveiro de plantas ornamentais também fazem parte do espaço. Pés de jabuticaba também estão por lá e são uma atração a parte. Ficamos tanto tempo curtindo as fontes, que não visitamos a parte mais alta do parque, onde ficam as quadras e brinquedos infantis segundo informação da Fundação de Parques Municipais – um incentivo para voltarmos em breve, né? De qualquer forma, placas indicativas ajudariam a não perdermos os atrativos! As fontes atraem os pequenos e são um refresco Reduto de peixes Bom mesmo é brincar lá fora Ótimo para piqueniquear A Lagoa E os peixinhos Pelo parque afora… Corram, meninas,...

Praça Deputado Renato Azeredo [Praça Alaska]...

Mais um post do pessoal do Na Pracinha. Essa galera que mora em BH tem uma cidade carregada de parquinhos e pracinhas bacanas! Veja onde fica a Praça Alaska no Nosso Mapa. No meio do caminho tinha uma praça,  tinha uma praça no meio do caminho… Quem já ouviu falar da Praça Deputado Renato Azeredo no bairro Sion? E da Praça Alaska? Pois bem, acreditem, a Praça Alaska, aquela que fica ao final da Avenida Bandeirantes, aquela que a gente sempre circula em direção ao BH Shopping, agora leva no nome a homenagem a um deputado. E quem sabia que ela era de fato uma praça e não uma simples rotatória? Lá encontramos brinquedos e Academia da Cidade, sim senhor. Tem, inclusive, uma linda obra do Amilcar de Castro. Mas se você já passou por ela mil vezes e nunca reparou em tudo isso, não precisa se culpar. São poucas as pessoas que enxergam os atrativos desse espaço, que é, inclusive, adotado por uma construtora. Amilcar de Castro e suas obras que embelezam BH – quem já havia notado ao passar pela Praça Alaska? Passeamos com a pequena por lá, num desses finais de tarde de um dia acalorado. No horário de verão, com a cidade escurecendo só a partir das 20h, dá tempo de aproveitar muito com as crianças ao ar livre depois de largar o batente.O parquinho conta com poucos brinquedos, mas foram suficientes para alegrar a tarde da pequena. Não tem sorriso de criança que resista a um balanço, seja ele de madeira, ferro, ou roda de pneu. A Academia da Cidade está nova e reluzente e o espaço é também o ponto de encontro de donos de animais de estimação, que levam seus cachorros para passear por ali.Depois de brincar até...