Parque Mosteiro Tom Jobim Dec11

Tags

Related Posts

Share This

Parque Mosteiro Tom Jobim

O pessoal do Na Pracinha visita uns parques muito bacanas mesmo, olha só essa jóia que eles descobriram em BH. Veja no Nosso Mapa.

 

 

“Tempos de flores, de primavera
Tempos de amores, de abrir a janela
Tempos de luz, de sabiá
Deixa o mato verde se espalhar
Nosso planeta precisa carinho
De muito ar puro e riacho clarinho
Vamos tentar nossa Terra viver
Deixa o mato verde florescer

Tom Jobim”


E quando a gente acha que já conheceu tudo quanto é parque bacana da cidade, nos deparamos com uma maravilhosa surpresa: Parque Mosteiro Tom Jobim. O maestro das águas de março inspirou o nome de um espaço que poucos conhecem, no bairro Luxemburgo.

Chegando de carro, já deu para ter a dimensão do lugar: quanto verde, que lugar é esse? Na entrada, o vigia nos recebeu de bom humor e disse: o playground é aqui embaixo, mas tem muuuito parque ainda lá pra frente, aproveitem o dia!

Estava uma manhã friazinha, que foi esquentando aos pouquinhos à medida que as crianças curtiam cada detalhe. Felipe, Bernardo e Eduardo brincaram pra valer no parquinho, junto com a Sarinha. Ficamos quase uma hora sem ninguém mais no parque – só a gente, dá pra acreditar? Parque particular, gente!

E a cada recanto explorado, mais encantamento. Tudo conservado, lindo paisagismo, espaços de contemplação em meio ao verde, tão acolhedor…! Achei o máximo o bambuzal, imponente, marcando seu espaço.

E mais: um grande quadro negro para as crianças soltarem a criatividade. Quadro negro em parque ecológico? Então, eu  não disse que era um parque surpreendente?

E pra fechar esse post com chave de ouro: banheiros feminino, masculino e tro-ca-dor. Sim, senhor. Não é de primeiro mundo, mas tudo conservadinho. Até um tanque funcionando direitinho tem no local.

Esse é daqueles parques estilo “super recomendo”. Pessoal, levem seus filhotes, criem uma turminha pra passar a manhã por lá. E lembrem-se de levar giz para aproveitarem por completo o local 🙂

“Se todos fossem no mundo iguais a você…”

Tom Jobim

 

 

Entrada – o parque conta com vigia

 

Rampa de acesso ao parque

 

Áreas de contemplação no meio do caminho

 

O parquinho

 

Diversão no parquinho
Pula, Bernardo!
Concentração do Felipe na amarelinha
Quadro negro em Parque? Pois sim!

 

Lembra que falamos dos banheiros e trocador?
Dupla dinâmica curtindo o Parque Tom Jobim

 

Brincando lá fora desde pequenininho 🙂

 

Gangorrar é bom demais!

 

Olha, a casa de madeira dos três porquinhos!

 

Sentados no caminho do lobo 😉

 

 

Olha o bambuzal!

 

Desce daí, menino!

 

Atenção, não pode cair!

E pra conhecer melhor o parque, olha só o que a Val tem pra contar pra gente:

 

Manhã de domingo e o melhor programa: brincar lá fora!

Escolhemos um lugar que era novo para gente. Nada melhor do que um ar de novidade e fazer novos amigos (mantendo os amigos de sempre e para sempre, é claro!).

O destino escolhido da vez foi o Parque Tom Jobim, no bairro Luxemburgo.

Fomos bem recebidos pelo segurança do parque e pelos frequentadores. O acolhimento é um ponto de destaque daquele lugar. Mães, pais, filhos e poucas babás. Todos com espírito de receber bem.

Fizemos tudo que tínhamos direito. Compartilhamos brinquedos, brincadeiras e papo saudável.

Se a Nina gostou? Amou! Com direito a não querer sair de lá.

Voltaremos. É fato! Esperamos encontrar todos aqueles que tivemos o prazer de conhecer no dia e mais gente que experimentará a delícia de brincar lá fora.

Parabéns à administração do parque pela estrutura e pelos brinquedos.Val Gonçalves, mãe da Nina

  

Até a próxima, pessoal!