Passeio bacana e de graça em Belo Horizonte: praça Floriano Peixoto Nov13

Tags

Related Posts

Share This

Passeio bacana e de graça em Belo Horizonte: praça Floriano Peixoto

Nada melhor para saber aonde ir numa cidade do que receber dicas daquele amigo bacana que mora lá. Se esse amigo tiver filhos e for um expert em passeios, então, melhor ainda!

Por isso hoje inauguramos uma série de posts de blogueiros convidados que vão nos levar para passear pelo Brasil. E já começamos bem: toda quarta-feira teremos uma dica da Flávia Pellegrini e da Miriam Barreto, que fazem o blog Na Pracinha, de Belo Horizonte.

selo Na pracinha-19

Aqui vai a primeira dica imperdível delas:

 

Praça Floriano Peixoto

Veja no Nosso Mapa

 

Uma praça cheia de charme. Eu sou suspeita para falar, já que fica perto da minha casa. Mas a Praça Floriano Peixoto é tudo de bom para gestantes, crianças e bebês.

Logo que me mudei para o bairro São Lucas, a revitalização da praça estava quase pronta. Em pouco tempo, a empresa de plano de saúde responsável pela obra e pela conservação, inaugurou o espaço, que desde então se mantém muito bem, obrigado (claro que, como nem tudo é perfeito, alguns contratempos já vivenciamos por lá).

Por que a Praça Floriano Peixoto é tudo de bom?
:: Porque tem brinquedos conservados – e com sinalização!
:: Porque está sempre florida
:: Porque tem áreas com sol e com sombra – sim, tem praça que bate sol em todos os lugares o tempo inteiro (dá pra entender?)
:: Porque tem espaço para os pais fazerem caminhada e alongamento enquanto as crianças se divertem
:: Porque tem gramados bem grandes para as crianças correrem e até prepararem um piquenique
:: Porque o Batalhão da Polícia Militar fica exatamente em frente à praça e a Guarda Municipal está sempre presente, deixando tudo mais seguro

Uma praça para os pequenos corredores

 

E muito, muito espaço para os motoristas-mirins se divertirem

 

O gramado é convidativo para as melhores brincadeiras!

 

Não basta ser pai – tem que puxar o trenzinho da Lelê e da Bianca
Porque brincar ao ar livre é tudo de bom!

 

Slackline: esporte que já faz parte da Praça Floriano Peixoto
Jogo da velha gigante – brinquedo para todas as idades

 

Foto: Mari Camargos
Blocos que formam palavras – e servem de apoio para a Bia aprender a se equilibrar 🙂
Sinalização especial desenvolvida com carinho 🙂

 

Os animais de montar são um charme só.
Mas deixamos uma sugestão: instalar local apropriado para as crianças segurarem, as mãozinhas ficam meio perdidas!

 

O que toda praça devia ter: balanço para cadeirantes

 

Um dos acessos principais da Praça fica bem em frente ao Batalhão da Polícia Militar 🙂

E pra completar, a Praça Floriano Peixoto nas palavras de leitores Na pracinha:

Foto: Mari Camargos
 “Eu e minha família frequentamos a praça, que é a mais próxima de nossa casa. Desde que foi apadrinhada pela iniciativa privada seus jardins estão bem cuidados, a varrição melhorou e novos brinquedos foram instalados. A melhora é nítida para seus seus frequentadores e também para os transeuntes (pedestres, motoristas, usuários de transporte público) que passam com frequência na região. Não acho muito bacana o fato dos brinquedos serem tão próximos à academia da cidade, mas este parece ser um padrão adotado pela administração municipal. Adoro a oferta de eventos e atividades que fazem deste espaço público um local plural, como os grupos de skate e de slackline e os teatros e shows musicais. Uma sugestão interessante seria para os próprios frequentadores do espaço: por vezes falta bom senso! Há quem leve o cachorro pra passear e esqueça os dejetos do bichano por lá. Há também quem queira fazer manobras radicais com bicicletas e skates na estreita pista de caminhada, isto sem falar nos que optam por caminhar no contra-fluxo. Sim, a praça é nossa, mas se cuidarmos bem dela e formos mais sensatos, ela fica ainda mais agradável.” Thaís Alencar, mãe da Beatriz
 
“Adoro a praça! O espaço é bem legal, os brinquedos, muita grama para correr e se jogar. De maneira geral está sempre bem cuidada, nessa época está super florida. A proximidade de casa nos faz frequentadores de carteirinha. Acho que o que precisa melhorar é a educação dos frequentadores, domingo estive lá e fiquei nervosa com as pessoas jogando lixo no chão e com os adolescentes dependurados nos brinquedos das crianças. Talvez faltem ações nas praças especialmente para a questão do lixo. Será que o Na Pracinha poderia tratar do assunto nos encontros? Acredito que o público dos encontros não jogue lixo no chão mas uma ação pode atingir outras pessoas.”
Sandra Alves, mãe da Helena

Vamos programar o próximo passeio?


Para ver no Nosso Mapa clique aqui